Integrantes do Pussy Riot enviadas a campos de prisioneiros longe de Moscou

As duas integrantes do grupo punk Pussy Riot, condenadas por protestar contra o presidente Vladimir Putin em uma catedral do centro de Moscou, foram enviadas para prisões longe da capital russa, apesar do pedido do advogado do grupo para que as meninas continuassem em Moscou.

Maria Alyokhina, de 24 anos, e Nadezhda Tolokonnikova, de 22, foram condenadas por “vandalismo motivado por ódio religioso” em agosto e sentenciadas a dois anos de prisão. Alyokhina foi enviada a uma prisão na região de Perm, a 1.100km de Moscou, e Tolokonnikova a 500km da capital russa, na Mordovia, segundo o Twitter oficial do grupo Pussy Riot.

Uma outra integrante do grupo, Yekaterina Samutsevich, foi solta no dia 10 de outubro depois do julgamento de um recurso.

Esse post foi publicado em Política, Sociedade e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s