Copa na Rússia – eu vou! (post 2)

Caros amigos,

Vamos continuar tirando algumas dúvidas básicas que podem ser úteis para quem quer visitar a Rússia durante a Copa 2018.

Cidade-base

Muita gente tem me perguntado qual é a melhor cidade na relação custo-benefício-deslocamento para usar como base. É muito difícil sugerir algo sem saber o interesse de cada um. Tem gente que quer aproveitar para passear pela Europa também. Tem gente que quer ver os jogos (qualquer jogo) nos estádios. Tem que quer quer ver os jogos do Brasil nos estádios. Tudo depende de inúmeras variantes, mas como tantas pessoas me fazem a mesma pergunta, eu vou deixar de enrolar e arriscar um palpite: Níjni Novgorod (Nizhny Novgorod).

Das 11 cidades-sede, só não conheço Saransk. Por que meu voto é para Níjni Novgorod?

1) LOCALIZAÇÃO

Pelo mapa, dá pra notar que Níjni é a mais cêntrica das cidades-sede. Quem pensa em se deslocar, é uma boa base.

cidades-sede-russia

2) INTERESSE TURÍSTICO

Quando fiz a Transiberiana, há pouco mais de um ano, Níjni Novgorod foi uma das mais gratas surpresas. Fiz a viagem em junho, exatamente no mês da Copa. A cidade é vibrante, cheia de bares na rua principal, tem uma fortaleza (kremlin) belíssima e é a cidade-natal do escritor russo Maxim Górki. Ah! E tem o rio Volga, maior rio da Europa.

Vejam a postagem que fiz sobre a cidade (com fotos): http://omundano.com/2013/06/15/nizhny-novgorod-rio-volga-literatura-e-uma-agradavel-rua-de-pedestres/

Níjni Novgorod por si só já seria interessante, mas a localização dela faz da cidade um ponto estratégico pra quem vai visitar a Rússia em 2018. Níjni fica exatamente entre Moscou e Kazan. Moscou é a capital e dispensa comentários. Kazan é a cidade queridinha dos russos, capital de uma região chamada Tartaristão, de maioria muçulmana. Um dos destaques é a imensa diversidade cultural da região, sem aqueles conflitos étnico-religiosos que a gente ouve em outras áreas. A comida é ótima e a cidade tem um museu soviético muito interessante. Ah! E o centro da cidade é patrimônio da Unesco.

Postagem sobre Kazan: http://omundano.com/2013/06/16/kazan-diversidade-patrimonio-da-unesco-e-um-museu-da-vida-sovietica/

Possível pergunta: “Sandro, mas Níjni Novogorod é uma cidade muito pequena? Não quero me meter no interior da Rússia”

Resposta: “Não mesmo. Níjni tem 1,2 milhão de habitantes, sendo a quinta maior cidade da Rússia. E devido à importância histórica, Níjni disputa com Kazan o título de terceira capital da Rússia (a segunda, agora, é São Petersburgo).”

igrejaNijni

3) PREÇOS

A gente sabe que os preços aumentam em época de Copa do Mundo, mas falando de valores atuais, a acomodação em Níjni Novgorod é pelo menos 30-35% mais barata do que em Moscou. Por exemplo, enquanto o hotel Ibis de Moscou cobra R$ 350 pelo quarto duplo, o Ibis de Níjni Novgorod cobra R$ 230.

A economia com restaurantes também seria na ordem de 30%. Nos supermercados, os valores não sofrem diferenças tão grandes.

* Apesar de os russos já terem prometido que não haverá abuso de preços dos hoteis, como aconteceu no Brasil, é sempre bom ficar atento a estes valores.

ruble

Nota de 5 mil rublos, equivalente a R$ 316

Acomodação (parte 2)

1) Camping

Acomodação é a principal dúvida das pessoas. Já falei um pouco sobre valores de albergue e hotel (em Moscou) no primeiro post, mas vou retomar o tema agora.

Muita gente me perguntou sobre camping na Rússia. Compartilho aqui um link (em inglês) com a lista dos campings da Rússia: http://en.camping.info/russia/campsites

Tem camping em Moscou e os valores começam em R$ 60 (o valor é pelo espaço; não importa o número de pessoas no carro). Sim, carro. Em quase todos estes campings, o espaço é somente para carros. Ficar em barracas não é algo comum nem organizado na Rússia. Quem acampa com barracas, acaba fazendo camping selvagem.

Mas, por favor, evitem camping selvagem. Não quero ser responsabilizado por brasileiros sendo devorados por ursos – ou pela polícia russa.  :-)

2) Cápsulas para dormir

O “sleepbox” está ficando cada vez mais popular no mundo inteiro e já chegou a Moscou. Nunca ouviu falar? É simples. Tem gente que não faz questão de sauna, piscina, restaurante, serviço de quarto e todas aquelas coisas de hotel. Só querem chegar, dormir e sair pra rua. Neste caso, as cápsulas para dormir pode(ria)m ser uma opção.

A capital russa tem este tipo de acomodação. Veja o link do “hotel”: http://sleepbox-hotel.ru/

Eu, particularmente, acho que o custo-benefício não compensa. Se for pra economizar, prefiro ficar em albergue. De qualquer maneira, pros curiosos, confiram os valores:

– cápsula para duas pessoas, por dia: 183 reais

– cápsula para duas pessoas, por hora: 15 reais

sleepbox

Restaurantes e supermercados

Depois de acomodação, comida é a dúvida mais frequente entre viajantes. Para quem vai ficar na casa de amigo, usar o CouchSurfing ou o Airbnb, eu tenho uma boa notícia: o preço de praticamente todos os produtos nos supermercados russos é inferior aos preços do Brasil. Cá entre nós, eu não sei como as pessoas compram comida em supermercado no Brasil. Sempre fico em choque quando estou aí e vejo o preço das coisas. Na Rússia (como em quase toda a Europa), comprar em supermercado é relativamente barato. Um pacote de 0,5kg de macarrão, por exemplo, não custa nem R$2 (valor para um macarrão decente, mas sem frescura; quem for mais radical, encontra pacote de meio quilo por menos de 1 real). A má notícia é que os maiores supermercados (com melhores preços) não estão no centrão das cidades.

Duas redes importantes de supermercado são Ashan e Perekrestok. Os sites deles trazem os endereços dos mercados (em russo): http://www.auchan.ru/ e http://www.perekrestok.ru/

Comprar comida na Rússia é a coisa mais simples do mundo graças às milhares, milhões, bilhões de lojinhas que vendem todo tipo de comidinha (muitas vezes, abertos 24h). Você vai identificar logo. Chama-se продукты (o famoso “Produkty”). Os preços são ligeiramente superiores aos dos supermercados, mas nada muito abusivo (por enquanto, pelo menos).

Quem puder cozinhar, quiser economizar e não for muito talentoso no fogão, a minha grande dica e o”pelmeni”, o ravioli russo (foto abaixo). Com meio pacote dele (R$3 o pacote mais barato), você fica a tarde inteira sem fome.

pelmeni

Pergunta possível: “Sandro, eu não sou tão pobre nem radical nem mochileiro. Você recomenda algum restaurante bom, bonito e barato pra gente?”

Resposta: “Claro que sim. A minha sugestão é andar pela área de Kitay Gorod (metrô com mesmo nome). Esta região fica bem no centro de Moscou, dá pra ir andando do Kremlin e os restaurantes têm preços mais acessíveis pro padrão da cidade. Um dos restaurantes mais populares entre a galera cool de Moscou é o Propaganda. Olhem aqui o menu (em inglês), com preços à direita, em rublos:  http://www.propagandamoscow.com/en/menu/ As saladas custam entre R$15 e R$20. Os pratos principais estão na mesma faixa de preço. O prato mais caro é o bife coreano, por R$25 (super recomendado). A cerveja de 0,5l mais barata sai por R$13. Propaganda é um restaurante/bar, mas também a boate mais antiga de Moscou. À noite, as mesas são retiradas para que o pessoal mexa o esqueleto. Aos domingos, noite LGBT. Na mesma rua do Propaganda, um restaurante decente, mas com preços 30-40% mais baixos. É o PirOgi. http://www.ogipirogi.ru/maroseika.html O serviço é beeeeeem lento, mas os preços compensam o estresse.”

Resposta 2: “Experiência baratíssima e imperdível na Rússia: comer o pastel (chebureki deles) em um bar soviético. Postagem sobre o tema:  https://cafecomkremlin.com/2012/04/06/pastel-com-vodka-num-bar-sovietico-bem-vindo-a-russia/

Fiquei até com fome agora…

 

Bebidas

Ir até a Rússia e não beber é como ir ao Vaticano e não ver o Papa. Não tem como. Vodka aqui na Rússia não desce queimando o estômago. Que atire a primeira pedra quem nunca passou mal com aquela Natasha do Brasil, hein? (risos).

Em termos gerais, acho que vodkas que custem em 200 e 400 rublos (R$ 12 e R$24) são razoáveis. A estrela desta categoria é a Putinka. Sim, sim, em homenagem ao grande salve-salve Vladimir Putin. Putinka é boa pra beber com os amigos antes de sair, pra dar de presente (pela excentricidade do nome) etc.

Se quiser uma vodka de melhor qualidade ou tiver que comprar um presente pra alguém que realmente entenda do assunto, os preços costumam ser entre 500 e 1000 rublos (R$ 30 e R$ 60).

Outra coisa: no geral, os russos SABEM beber. Os segredos: 1) não misturar. Se for para beber vodka, beba vodka. Nada de beber vodka, depois cerveja, depois vinho, depois conhaque, depois vodka de novo. 2) comer. Os russos bebem, mas vão comendo ao mesmo tempo. Pela quantidade de álcool que eles bebem, deveria ser muito mais comum ver gente caindo pelos cantos. Um ou outro faz vexame, mas a maioria sabe beber. (PS: O fato de eles “saberem beber” não significa que bebam pouco. Na verdade, alcoolismo é um grande problema de saúde no país e, consequentemente, demográfico. Mas esta é outra conversa).

Falando em alcoolismo, é bom citar aqui que todas as lojas estão proibidas de vender álcool depois das 23h. Essa é uma das medidas para enfrentar o problema do alcoolismo que eu acabo de mencionar. Quem quiser beber, melhor abastecer cedo.

Putinka

Vodka Putinka

Dinheiro

R$ 1 = 15,80 rublos (02/08/2014)

Aceitam euro e dólar? Na época da Copa, devem aceitar até dinheiro do Banco Imobiliário. hehe

A dica é comprar euro ou dólar e depois trocar para rublos aqui. Nem sei se é possível comprar rublos no Brasil. Na Europa é possível, mas não vale a pena.

Usar o cartão brasileiro fora do país aumenta os gastos em 6,38% por causa do IOF. Fora aquelas conversões que sempre deixam a gente mais pobre. Por outro lado, levar toda a grana em espécie também não é viável nem seguro. Como driblar isso? http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,turista-dribla-alta-do-iof-em-gasto-no-exterior,176551e

Bom lembrar ainda que em muitos lugares da Rússia, cartão simplesmente não é aceito. Até mesmo em Moscou. No Brasil, por exemplo, aceitam cartão até mesmo para comprar uma coxinha na praia. Não é assim na Rússia. O restaurante Propaganda, que eu recomendei no tópico anteiror, não aceita cartão. E estamos falando de um restaurante cool no centro da capital russa. Melhor levar sempre cash na doleira para eventualidades.

Ainda não há Banco do Brasil em Moscou, mas o Banco Central já autorizou que o BB abra um escritório na capital russa. Em fevereiro de 2013, o  vice-presidente de negócios internacionais do banco, Paulo Caffarelli, disse que “a expectativa é que, em dois ou três anos, tenhamos uma agência na Rússia”. http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/banco-do-brasil-abrira-escritorio-em-moscou-4

Idioma

Sorry, mas os russos não falam inglês. E muitas vezes, nem tentam. Esqueça aquele jogo de cintura brasileiro, aquela nossa tentativa de se comunicar até em javanês. Talvez mude durante a Copa, mas é melhor ir preparado. Como?

Aprender o alfabeto cirílico ajuda MUITO. O russo é escrito em outro alfabeto e as indicações nas ruas são quase sempre somente neste alfabeto. Saber ler é ESSENCIAL pra você, pelo menos, poder se localizar. As placas estão no nosso alfabeto APENAS em alguns lugares do centro de Moscou e em quase todo o centro de São Petersburgo. Acredito que haja mais sinalização em inglês daqui a uns anos, mas não tem como garantir. Aprender o alfabeto é mais simples do que você imagina. Comprar (ou baixar) um guia de conversação também é útil.

Olhem o alfabeto aqui:

alfabeto

Quero ir à Rússia e aproveitar para viajar “por ali”. Quanto custa?

Viajar é sempre bom. Já que chegar até a Rússia é tão caro e longe, com certeza muita gente vai querer aproveitar para dar mais uma “rodadinha”, né?

1) Europa

Como brasileiros não precisam de visto nem para a Europa nem para a Rússia, este pode ser o momento para concretizar o sonho defazer aquele famoso mochilão pelo Velho Continente. De Moscou, já há várias companhias de baixo custo (as famosas “low cost”, que não servem nem água, mas que têm passagens a preços muito convidativos).

Claro que não tem como prever os preços em 2018 – esperemos que sejam ainda mais baixos -, mas vou colocar aqui uma lista de destinos e seus preços, ida-e-volta, saindo de Moscou:

-> Manchester (Reino Unido): R$ 150

-> Londres (Reino Unido): R$ 230

-> Viena (Áustria): R$ 240

-> Kiev (Ucrânia): R$ 242

-> Munique (Alemanha): R$ 297

-> Vilnius (Lituânia): R$ 340

-> Berlim (Alemanha): R$ 346

-> Copenhague (Dinamarca): R$ 355

-> Estocolmo (Suécia): R$ 361

-> Genebra (Suíça): R$ 365

-> Oslo (Noruega): R$ 400

-> Budapeste (Hungria): R$ 431

Outros destinos populares: Paris-França (R$ 525), Roma-Itália (R$ 540), Lisboa-Portugal (R$ 631), Madri-Espanha (R$ 640),

*** Esta lista é útil também porque se aparecer alguma promoção de voo do Brasil, por exemplo, para Londres, você sabe que depois só precisa adicionar 230 reais para o voo ida e volta de Londres para Moscou.

2) Fora da Europa

Moscou está muito bem situada geograficamente. Fica perto da Europa, do Oriente Médio, da Ásia. Quem for ainda mais aventureiro (e tiver mais tempo e dinheiro) pode se jogar no mundão. Veja a lista das passagens, ida-e-volta, de Moscou para algumas cidades do planeta:

-> Istambul (Turquia): R$ 452

-> Tel-Aviv (Israel): R$ 489

-> Beirute (Líbano): R$ 537

-> Beijing (China): R$ 774

-> Cairo (Egito): R$ 783

-> Nova York (EUA): R$ 1.015

-> Nova Déli (Índia): R$ 1.053

-> Bangkok (Tailândia): R$ 1.200 (especialmente para a leitora Anna Sommers, que me deu a ideia deste tópico sobre viagens a partir de Moscou)

Fica uma outra dica: Turquia, Egito e Tailândia são destinos extremamente populares para os russos, já que eles não precisam de visto. Na maioria das vezes, comprar pacote de viagem é muito mais barato. Mesmo quem prefere viajar de maneira independente (como eu), pode ser que valha a pena olhar preços de pacotes para aproveitar, pelo menos, a passagem de avião e o hotel.

 

Esse post foi publicado em Economia, Esporte, Sociedade, Turismo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

14 respostas para Copa na Rússia – eu vou! (post 2)

  1. Jeferson Rosa disse:

    Valeu pelas dicas, Sandro!
    Embora a Copa 2018 não esteja nos meus planos, é sempre bom saber de dicas como estas, vai que…
    Abraços, meu querido!
    P.S.: Você não pôs o preço da viagem Moscou-Helsinki, rs!

    • Ops, eu me esqueci de colocar o preço Moscou-Helsinque. Preciso fazer as pazes com a capital finlandesa, reconheço.

      Olhei aqui agora e a passagem de Moscou pra Helsinque, ida-e-volta, tá na faixa dos R$470. De qualquer maneira, acho muito mais interessante ir a Helsinque de trem ou ônibus de São Petersburgo. Fica bem pertinho e é uma viagem legal. :-))

      Abs, Jeferson

  2. Clovis Cimino disse:

    Bom dia Sandro, muito boa tua iniciativa e o teu texto é muito bom também. Agradável e sempre cheio de detalhes. Sem querer pauta-lo mas gostaria de conhecer cidades e países de outros países da antiga União Soviética, tais como Estônia, Letônia, Lituânia, Bielorrússia, Geórgia, enfim estes lugares que podem ter algum tipo de atrativo seja cultural ou mesmo turístico. As cias aéreas low cost tem voos para estes países também partindo e voltando para as cidades da Rússia? Tem trens de alta velocidade? Fiz me cadastro para comprar ticket de trem pela Rússia mas ao tentar finalizar uma compra não obtive êxito. E por fim: restaurantes brasileiros já existe pelo nosso caminho? Um abraço

    • Olá, Clóvis. Obrigado pelo seu comentário. E pode me pautar, sim. hehe Você também é jornalista?🙂

      Sobre as suas dúvidas, vou tentar resumir aqui:
      –> trens de alta velocidade: somente entre Moscou e São Petersburgo. Os outros trens são lentos, mas bastante confortáveis. Acho a experiência de viajar de trem pela Rússia incrível e as horas sobre os trilhos valem MUITO a pena.

      –> Para os países da antiga URSS, seguem os preços das passagens de avião (ida-e-volta, de Moscou):
      – Vilnius (Lituânia): a partir de R$343
      – Minsk (Belarus): a partir de R$446
      – Tallinn (Estônia): a partir de R$472
      – Riga (Letônia): a partir de R$609
      – Ierevâ (Armênia): a partir de R$723
      – Baku (Azerbaijão): a partir de R$900
      – Tblisi (Geórgia): a partir de R$1.048

      Quem visita os países Bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) costuma ir de trem ou ônibus de São Petersburgo. É mais barato e mais interessante. Pra quem tem tempo, é melhor do que ir de avião de Moscou.

      Belarus é ainda um grande mistério. Um regime autoritário e um país que parece que parou na URSS. Interessante para quem gosta de história. Eu acho Minsk uma cidade super super fofa e vale a pena a viagem. O único porém é o fato de o país (ainda) exigir visto para brasileiros. Parece que isso vai mudar em breve. Espero.

      Pra visitar o sul do Cáucaso (Azerbaijão, Armênia e Geórgia), o planejamento tem que ser um pouco maior. A fronteira entre o Azerbaijão e a Armênia está fechada por causa do conflito em Nagorno-Karabakh. A única maneira de visitar os três países é, nesta ordem: Geórgia-Azerbaijão-Geórgia-Armênia (sim, tem que ter Geórgia como ponto de entrada, ir pro Azerbaijão, voltar pra Geórgia e seguir pra Armênia). Uma outra opção é simplesmente não visitar o Azerbaijão. Por sinal, brasileiro precisa de visto para o Azerbaijão, mas não precisa de visto para a Geórgia e a Armênia.

      Conheço todos os lugares mencionados acima e meus preferidos são: Tallinn, Tbilisi e o interior da Armênia e da Geórgia.

      Tenho um blog de viagem e em breve escreverei sobre estes países – http://www.omundano.com

      –> comprando passagens de trem na Rússia: eu também tenho problemas com meu cartão internacional e quase sempre peço pra usar cartões de amigos russos.:-/

      –> restaurante brasileiro: a última vez que eu fui ao único restaurante brasileiro de Moscou, a conta veio por volta de R$135 por pessoa (pro rodízio e duas cervejas). O restaurante tinha menu em espanhol e tocavam até salsa. Nunca mais voltei… hehehehe Quando vier a Moscou, traz farinha e a gente mesmo faz um churrasco. :-))

      • Clovis Cimino disse:

        Oi Sandro, não sou jornalista apenas tenho prazer em adquirir conhecimentos culturais. Continue o teu otimo blog nos informando mais sobre a Russia. Obrigado e um abraço

  3. yunna disse:

    Otimas dicas sandroo! valeu pelo trabalho!:D
    beijinhos!<3

  4. yunna7 disse:

    Valeu pelas dicas sandro!<333

  5. Gustavo Rezende disse:

    Parabéns pela iniciativa. Estava planejando ir para a Russia logo (e provavelmente antes da Copa) e voltar na Copa. Tenho certeza que esse blog será muito útil para ambos os planos.
    Fora do período de Copa você tem algum roteiro para quem pretenda ficar entre 15 e 20 dias na Russia.
    Obrigado e parabéns novamente,
    Gustavo

    • Olá, Gustavo. Espero que o blog seja útil mesmo para quem quiser se aventurar pela Rússia.

      Eu não tenho um roteiro de 15-20 dias fechadinho, mas acho que farei isso em breve.🙂

      Por enquanto, sugiro que você dê uma espiada no meu blog de viagem – http://www.omundano.com -, onde tenho bastante material sobre outras cidades russas. Fiz a Transiberiana ano passado e, apesar de não ter terminado de postar (oh, yeah! preguiça master!), tem muita coisa por lá. :-))

      Abração

  6. Juliano disse:

    Muito bom o conteúdo!
    Já estou na preparação forte para Rússia 2018… Copa do Mundo é bom demais!

    Só uma dúvida… ficar em Moscou é uma boa?
    Acho interessante ter a principal cidade do país como base pelas facilidades logísticas, por sediar mais jogos da Copa (ainda mais pelo fato da capital ter dois estádios-sede) e por ter mais potencial turístico. Entretanto, preocupo-me com dificuldades, principalmente, relacionadas a hospedagens caras, trânsito louco e dificuldade de me achar em um cidade enorme.

    E aí, Moscou é uma boa?

    • Olá, Juliano. Tudo bem?

      Eu moro em Moscou há mais de quatro anos e acho a cidade incrível. O metrô é ótimo e você nem vai precisar pegar táxi ou ônibus. Esqueça engarrafamento.

      Turisticamente, a cidade tem muito oferecer (também as cidades vizinhas) – veja dicas no meu blog de viagem http://www.omundano.com

      A questão dos preços com certeza vai ser um problema. Moscou já é uma das cidades mais caras do mundo e hospedagem deve ser o ponto mais complicado, exigindo certa organização. Já deixei algumas dicas de acomodação nas postagens sobre a Copa 2018 aqui do blog Café com Kremlin. Vamos conversando pouco a pouco sobre isso e tentarei orientar as pessoas conforme a Copa for se aproximando. Temos bastante tempo ainda.🙂

      Um abraço

      • Raphaela disse:

        Boa tarde! Estou indo para st. Petersburg em setembro mas estarei de carro…. Vou de Tallin para St. Petersburg e depois de st. Petersburg pra helsinki. Estou meio preocupada com os comentários que li na internet sobre a polícia russa. Vc acha que é furada ir de carro??devo mudar meus planos??

  7. Boa Noite Sandro
    Estou acompanhando os seus posts sobre a Rússia, parabéns pela iniciativa
    Acredito que a maior dificuldade certamente será aprender o idioma, mas esperamos que até lá muita coisa mude, e agente consiga fazer um “intensivo” para aprender.
    Eu encontrei um vídeo no You Tube “O mundo segundo os brasileiros” que fala sobre Moscou. Achei muito interessante . Esse vídeo juntamente com o guia que você criou ajuda e muito.
    Gostaria de tirar algumas dúvidas, segue abaixo:

    – Quais as regras para os turistas na Rússia? A polícia é rígida com visitantes? O que pode e o que não pode fazer?
    – Com a Copa na Rússia certamente nós brasileiros iremos trazer alguns presentes para o Brasil. Existe uma cota/valor máximo que você pode trazer em produtos? Qual a sua sugestão de locais para compra de lembranças, presentes? Shoppings? feiras? o que existe de bom por aí?
    – Você comentou dos restaurantes, supermercados, transporte. Pelo menos já temos uma idéia de locais que devemos visitar para não “passar fome”. E em termos de diversão? O que temos de opção? Fiquei sabendo que as russas são lindas

    Abraços

    Para quem não viu o vídeo que conta o dia a dia de brasileiros em Moscou, segue o link que eu encontrei no You Tube: http://www.youtube.com/watch?v=znSzKHJOgj8&list=UUV05ViQaQPKIu4nVTxVDjYA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s